Em bom jogo, Corinthians deixa vitória escapar no segundo tempo

Em bom jogo, Corinthians deixa vitória escapar no segundo tempo


Em um jogo que teve desde estreia de camisa nova, três gols em menos de 15 minutos e até invasão de cachorro em campo, Botafogo e Corinthians ficaram no 2 a 2 no Engenhão, em jogo válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste domingo. Apesar da igualdade no placar, o grande destaque individual foi o meio-campista holandês Clarence Seedorf. O camisa 10 do Botafogo fez dois gols e voltou a ter atuação destacada pela equipe. Guerrero e Douglas marcaram para o Timão.

O Corinthians, que saiu perdendo logo cedo, também não demorou a reagir e virou o jogo ainda no começo, em um jogo bastante movimentado e cercado de polêmicas em torno da arbitragem do pernambucano Sandro Meira Ricci. No fim, o empate manteve o Botafogo em sexto lugar na tabela, com 40 pontos. O Corinthians subiu para oitavo, com 36. Na próxima rodada, o time carioca enfrenta o Bahia, em Pituaçu, em jogo que acontece no próximo domingo. O Corinthians recebe o Sport no mesmo dia.

COMEÇO MOVIMENTADO

Empurrado por uma confiante torcida, motivada pela baixa no preço dos ingressos e pela sequência invicta do time, o Botafogo começou o jogo a todo vapor. Com direito a camisa dourada – estreada pela fornecedora Puma -, o time começou avançando. Logo no começo, o jovem Gabriel – um dos destaques oriundos das categorias de base alvinegra – fez boa jogada na esquerda e cruzou para Seedorf, que bateu de primeira e abriu o placar. Insinuante desde o começo, o time da casa não tardou a ser premiado.

Ainda no início, a torcida botafoguense reclamou de dois supostos pênaltis sobre Elkeson e Fellype Gabriel. O já intenso começo de jogo ainda contou com a inusitada invasão de um cão policial em campo, que não chegou a interromper a partida, mas chamou a atenção dos torcedores. Ironicamente, foi justamente a partir daí que o jogo começou a mudar. Quem esperava ver o Corinthians reagir, acertou. Mas certamente não se esperava que a resposta viesse tão cedo, e de forma tão decisiva.

Depois de uma rebatida da defesa botafoguense, a bola sobrou para Paolo Guerrero, e o atacante peruano cabeceou para o gol, empatando a partida. Não satisfeito com o empate, o Corinthians seguiu no ataque e armou uma verdadeira “blitz” para cima do Botafogo. Após rápida jogada de ataque, Romarinho chutou para bela defesa de Jefferson. Na sobra, porém, Lucas puxou Martínez dentro da área. O argentino estava impedido, mas o pênalti foi marcado por Sandro Meira Ricci e convertido por Douglas. Corinthians 2 a 1, com apenas 13 minutos.

Embora o placar não tivesse se alterado até o intervalo, oportunidades para que isso acontecesse não faltaram. Romarinho quase aumentou após cabeçada, que Jefferson defendeu de forma espectacular. E o Botafogo, que mal teve como reagir após o sufocante início corintiano, passou a dominar as ações do jogo. Com mais toque de bola, sobretudo com Seedorf comandando o meio-campo, jogadores como Lucas e Márcio Azevedo tinham muita liberdade pelos lados, e até os volantes Gabriel e Jadson subiam bem ao ataque.

No entanto, ainda faltava acertar o último toque. O Corinthians, retraído, contava com uma marcação forte e intensa, especialmente na saída de bola do Botafogo. E foi isso que segurou o ímpeto da equipe carioca, que não conseguia chutar a gol da maneira que desejava. Assim, o 2 a 1 acabou sendo um justo resultado em um movimentado e bom primeiro tempo.

SEEDORF BRILHA APÓS INTERVALO

Na segunda etapa, os dois times vieram com as mesmas formações que iniciaram o jogo. As chances de gol já não eram tão claras e os dois times chegavam com intensidade parecida, embora o Corinthians ainda tivesse um ligeiro domínio. Guerrero chegou a ter um gol anulado em uma das chances que o time visitante teve. O Botafogo até criava lances de ataque, em bons ataques de Elkeson, mas sem sucesso.

Sem alterações na equipe, que tinha dificuldades para armar jogadas mais perigosas, a torcida do Botafogo passou a perder a paciência com o técnico Oswaldo de Oliveira. Os pedidos pelo meia uruguaio Nicolás Lodeiro tornaram-se constantes perto da metade do segundo tempo. O treinador, de fato, atendeu o pedido dos torcedores, e pôs o camisa 14 em campo, no lugar de Márcio Azevedo, avançando a equipe no campo. Fellype Gabriel ficou na lateral.

Num momento em que só se ouvia a torcida do Corinthians no Engenhão, e a desconfiança pairava sobre os alvinegros, eis que surgiu um lampejo de gênio da parte de um jogador diferenciado e decisivo: Seedorf, sempre ele. Após boa troca de passes de Fellype e Lodeiro pela esquerda, o camisa 10 avançou em diagonal, deixou a defesa corintiana para trás e, com um chute preciso, pôs a bola no canto esquerdo de Cássio. Um autêntico golaço, que recolocou o Glorioso no jogo, e deu novo ânimo a time e torcida.

A partir daí, só deu Botafogo. Novamente sob grande apoio da torcida, a equipe alvinegra seguiu pressionando e quase virou o jogo com Lodeiro, mas o uruguaio, que bateu por cima do travessão, estava impedido. Com a entrada de Rafael Marques, o Bota ficou ainda mais ofensivo no jogo. A pressão pôs o Corinthians, que já estava acuado desde antes do empate botafoguense, em sérios apuros. No finzinho, o jovem zagueiro Dória quase marcou o gol da vitória dos anfitriões, de cabeça, mas a bola passou por cima do travessão.

No fim, o empate acabou sendo um resultado digno naquele que acabou sendo um dos jogos mais movimentados e de alto nível técnico neste Brasileirão.

Reportagem: Lance!


Falando sobre:
brasileirão